Delegacia de Defraudações da Capital prende em 2016 mais de cem pessoas envolvidas em fraudes e estelionatos

A Polícia Civil da Paraíba divulgou por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) da Capital, o balanço das ações da especializada em 2016. Em mais de 50 operações realizadas, a delegacia investigou fraudes de diversos modos e chegou a um montante de R$ 39.850.000,00 milhões de dinheiro desviado/roubado.
De acordo com o titular da especializada, o delegado Lucas Sá, atualmente estão 1950 inquéritos policiais em tramitação, sendo mais de duzentos instaurados só este ano de 2016. “O ano foi bem produtivo para a DDF. Instauramos 285 inquéritos policiais e ainda temos 1268 ocorrências policiais registradas. Além de, 1271 oitivas (depoimentos) que foram coletados durante todo o ano, o que deu subsídios para todas as prisões feitas pela especializada”, disse a autoridade policial.
 
Ainda durante o ano de 2016 foram presas 145 pessoas, entre flagrantes e cumprimento de mandados de prisão temporária e preventiva. “A representação por medidas cautelares (mandados de prisão e busca e apreensão) em 2016 chegam a 1329. Essas medidas envolvem o cumprimento de busca e apreensão de veículos, buscas domiciliares, além de quebras de sigilo bancário e telefônicos de envolvidos em crimes diversos investigados por essa especializada”, afirmou Lucas Sá. 
OPERAÇÕES - Ao longo do ano, a Delegacia de Defraudações desencadeou diversas ações contra criminosos que atuavam em fraudes de cartões de crédito, falsos corretores imobiliários e ainda contra grupos que agiam em furtos de veículos. Um das ações foi a operação ‘Chapolin’, realizada no início do mês de dezembro. O trabalho investigativo da DDF contribuiu para desarticular uma quadrilha que agia furtando carros utilizando dispositivos e ainda usava cartões de crédito clonados, o que gerou um prejuízo de  
R$ 80 mil. Duas pessoas foram presas, mediante o cumprimento de mandados de prisão e ainda foi cumprido um mandado de busca e apreensão domiciliar.