Em menos de 24h, Polícia Civil apreende adolescente suspeito de praticar duplo homicídio na Capital

Em menos de 24h, Polícia Civil apreende adolescente suspeito de praticar duplo homicídio na Capital

A Delegacia de Crimes Contra Pessoa da Capital apreendeu, na manhã desta sexta feira (14), um menor de 17 anos suspeito de ter praticado o duplo homicídio registrado na manhã dessa quinta feira (13) no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa. O crime foi por volta das 11h30 da manhã e, de acordo com testemunhas, as vítimas, Wilker Antônio dos Santos e Marcos Aurélio Santos da Silva, estavam na rua conversando quando foram atingidos por vários tiros disparados por uma pessoa que passou pelo local em uma moto. Quando tentavam fugir o homem que estava guiando a moto perdeu o controle e bateu em um carro. A moto foi abandonada pelos suspeitos que saíram correndo.

Os policiais da Delegacia de Homicídios chegaram ao local minutos depois do ocorrido e começaram as investigações. Depois de ouvir as informações das pessoas que estavam na rua na hora que o crime foi praticado, os policiais observaram a existência de algumas câmeras de vigilância eletrônica instaladas em várias residências. As imagens foram solicitadas e depois de uma análise foi possível identificar o carona da moto. Ele seria o responsável pelos disparos.

Várias diligências foram realizadas na Zona Norte da Capital, área onde os homicídios foram praticados e, menos de 24h depois do crime, o adolescente foi encontrado escondido na casa do pai, que fica no bairro dos Novaes. Ele foi levado para a Delegacia de Homicídios, responsável pela investigação do caso, e confessou para o delegado Bruno Germano que matou Wilker e Marcos por vingança. Os dois, de acordo com o adolescente, teriam assassinado o irmão dele, Renato, no ano passado, no bairro do Rangel.

O adolescente já cumpriu medida socioeducativa por porte ilegal de arma. Depois de ser ouvido, ele foi encaminhado para a Delegacia da Infância e da Juventude de João Pessoa e de lá deve ser encaminhado para o Centro Educacional do Adolescente – CEA para cumprir a medida provisória determinada pela Vara da Infância.

“Agora vamos concentrar as investigações na identificação da pessoa que estava guiando a moto para que o caso seja concluído”, explicou o delegado de Homicídios da Capital, Bruno Germano, responsável pelas investigações.