Polícia Civil é homenageada por seus 35 anos de existência durante sessão especial da AL

A Polícia Civil da Paraíba recebeu uma homenagem pelos seus 35 anos de existência e serviços prestados à população, na tarde desta segunda-feira (24), durante uma sessão especial na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). O evento, cuja propositura foi do deputado estadual Raoni Mendes, contou com as presenças do secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social da Paraíba, Claúdio Lima, do delegado geral da Polícia Civil na Paraíba, João Alves de Albuquerque, e de representantes de entidades de classe, além de diversos policiais civis.

Durante a solenidade, a ALPB entregou uma placa comemorativa ao delegado geral, que ressaltou as ações realizadas pela instituição de mais de três décadas. “Dedico essa homenagem a todos os policiais civis, indistintamente, pois temos muito a comemorar neste tempo de atuação, porque sabemos o quanto avançamos e quanto ainda podemos avançar. Sabemos que a nossa tarefa não é fácil, mas temos feito muito, a exemplo dos nossos índices de elucidação de crimes, melhor do que muitos estados do país”, destacou, acrescentando ainda o trabalho diário dos policiais civis no enfrentamento aos homicídios e ao tráfico de drogas na Paraíba.

O secretário Cláudio Lima também parabenizou os policiais civis presentes e citou o papel da Polícia Civil na Segurança Pública do Estado. “O trabalho da Polícia Civil tem evoluído a cada dia e a instituição tem mostrado avanços, inclusive no planejamento e execução de operações de repressão qualificada à criminalidade. A cobrança é cada vez maior e o momento hoje é de agradecimento a esta Casa pela iniciativa da homenagem”, afirmou.

Em sua fala, o deputado Raoni Mendes frisou a satisfação de receber os policiais civis para a sessão especial, assim como falou da importância de ter o povo do lado das instituições de Segurança. “A sociedade precisa estar atenta ao trabalho da Polícia, mas também precisa apoiar a dedicação e atuação diária dos policiais dos policiais contra a violência”, pontuou.