Polícia Civil intensifica repressão qualificada e desarticula bocas de fumo em bairros de Campina Grande

Polícia Civil intensifica repressão qualificada e desarticula bocas de fumo em bairros de Campina Grande
 
A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de Campina Grande, tem intensificado a repressão qualificada aos crimes contra a vida ligados ao comércio de entorpecentes na cidade. Em 30 dias, 18 pessoas foram presas e 25 foram indiciadas por tráfico de drogas e outros crimes relacionados à venda de drogas. Também foram apreendidos 25 quilos de entorpecentes, com a desarticulação de bocas de fumo.
 
“Nesse período, temos focado nesses pontos de revenda de drogas, pois esse crime está diretamente relacionado a assassinatos ocorridos em Campina Grande. Na tarde desta quinta-feira (16), por exemplo, o vigilante Othon Sérgio de Sousa Costa foi preso no bairro da Liberdade, depois de uma denúncia encaminhada pela população ao 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds)”, explicou o delegado Ramirez São Pedro, titular da especializada.
 
De acordo com a DRE, Othon estava portando um revólver da marca Taurus, calibre 38, roubado em uma ação criminosa na agência dos Correios de São José da Mata. Ainda com ele foram apreendidos diversos aparelhos celulares, notebooks, máquina fotográfica e relógios, que seriam supostamente roubados/furtados.
 
As denúncias do Disque 197, confirmadas pelas investigações da unidade especializada, apontam que Sérgio é associado a Jonas da Silva, preso pela DRE em novembro de 2016, e com quem manteria um esquema de tráfico de drogas, inclusive trocando entorpecentes por objetos eletrônicos, que eram ilegalmente comercializados pelos suspeitos.