Polícia Civil participa do lançamento da Operação São João

Polícia Civil participa do lançamento da Operação São João
 
A Operação São João 2019 foi lançada nesta sexta-feira (7), pelo governador João Azevêdo, em Campina Grande. A solenidade aconteceu no Sesc Açude Velho, quando foi realizada a entrega de novas viaturas para as Forças de Segurança Pública, representando um investimento superior a R$ 1,2 milhão.
 
 
Entre a nova frota entregue está a da Polícia Civil da Paraíba, que terá a substituição de 32 veículos e ainda uma viatura especial para transporte de presos, fruto de uma parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).
 
O delegado-geral da Polícia Civil, Isaías Gualberto, lembrou que praticamente todo efetivo será empregado nos festejos juninos. “Nós faremos o atendimento das ocorrências da Operação São João, mantendo também as operações de repressão qualificada realizadas em parceria com outros órgãos”, explicou.
 
A Polícia Civil estará presente em Campina Grande com o emprego de 714 servidores, exclusivamente para os festejos juninos, entre delegados, agentes de investigação, escrivães de polícia e agentes operacionais, além de servidores do Instituto de Polícia Científica (IPC). Estarão em funcionamento a 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 6ª Delegacias Distritais, além da Central de Polícia, localizada no bairro do Catolé.
 
Também haverá o trabalho das Delegacias Especializadas de Crimes contra ao Patrimônio, contra a Pessoa, Repressão a Entorpecentes, Defraudações, Idoso, Acidentes de Trânsito, da Infância e Juventude e de Crimes contra a Infância e Juventude. A Delegacia da Mulher estará atuando durante todo o período junino com a campanha ‘Não é não também no São João’, que tem à frente a Rede Estadual de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Sexual (Reamcav), e conta com ações desenvolvidas pela Polícia Civil no âmbito da prevenção e da repressão aos crimes desse tipo.
 
 
Este ano, os órgãos operativos de Segurança Pública do Estado irão contar com o uso da tecnologia de LTE portátil, dispositivo que cria uma “bolha” (área de cobertura definida), provendo no local uma rede totalmente autônoma e independente das redes de celular comum. Desta maneira, o equipamento tem a capacidade de envio e recebimento de dados (vídeo, mapas, áudios e demais informações do centro de comando e controle para os agentes em campo, os agentes entre si e dos agentes para o Centro de Comando) em alta velocidade com integração entre diferentes dispositivos e agências. O investimento foi superior a R$ 2,3 milhões.
 
Fonte: SESDS
 
08 de junho de 2019
 
#Sesdsgovpb #GovParaíba #PBUnidapelaPaz