Polícia Civil prende oito pessoas suspeitas de explodir caixa eletrônico e praticar roubos no Agreste paraibano

Polícia Civil prende oito pessoas suspeitas de explodir caixa eletrônico e praticar roubos no Agreste paraibano

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) de Campina Grande prenderam oito homens na tarde desta quarta feira (08) durante uma operação de combate a roubos de residências e estabelecimentos comercias na região do Agreste paraibano.

A ação foi deflagrada depois de um levantamento feito pelos agentes de investigações que mostrava a existência de um grupo criminoso na cidade de Juazeirinho, localizada a 190 km de João Pessoa. Os homens eram apontados como autores de vários roubos e também homicídios.

Varias rondas foram realizadas na cidade e uma campana foi montada para observar o movimento dos suspeitos e na tarde desta quarta feira quando todos estavam em uma residência localizada próxima a Igreja Matriz a polícia cercou a área e sem ter como escapar oitos homens foram presos em flagrante.

Em seguida o trabalho continuou na cidade de Campina Grande onde mais dois homens foram detidos. Com o grupo foram encontradas armas, munições, carros roubados, motos, bananas de dinamite, grampos de metal, usados para furar pneus de carros durante ações criminosas e aparelhos de TV roubados de residências em Campina Grande.

Um dos suspeitos confessou para a polícia ter participado da explosão de um caixa eletrônico instalado dentro de um supermercado de Campina. “O material apreendido com os suspeitos comprova que além dos roubos as residências e estabelecimentos comerciais o grupo também é especializado em explosões de caixas eletrônicos, inclusive uma das armas usadas durante a ação realizada no supermercado foi apreendida hoje com um deles”. Disse o Delegado de Roubos e Furtos de Campina Grande, Danilo Orengo.

Alguns dos suspeitos já cumpriram pena por homicídio e roubo, outros estão sendo investigados por estes crimes. Dos dez homens conduzidos a delegacia, dois foram liberados depois de prestarem depoimento. O grupo foi autuado por formação de quadrilha, porte ilegal de arma e roubo. Os suspeitos foram encaminhados para o Presídio de Campina Grande para aguardar o julgamento.