Polícia Civil totaliza 11 prisões por fraudes na contratação de serviços de TV a cabo em João Pessoa

Polícia Civil totaliza 11 prisões por fraudes na contratação de serviços de TV a cabo em João Pessoa
A Polícia Civil da Paraíba, por meio do trabalho da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) prendeu na noite desta terça-feira (23), após quase 24h de investigações, os vendedores de empresa de TV Alexandre Fernandes da Silva, 28, e Inelcy Melo de Oliveira, conhecido como Carioca, 49, além de Jamesson Carlos Jerônimo Batista, 27, segurança privado, e sua companheira Raquel dos Santos Martins, 22, por fraudes na contratação de TV por assinatura.
 
Com a ação, a unidade especializada chega ao número de 11 prisões em 2016, por fraudes na contratação de serviços de telefonia/internet/TV por assinatura. “Essa foi a primeira vez que clientes que contrataram os serviços foram também presos, após confirmação de que não apenas tinham conhecimento das fraudes, mas atuaram diretamente, confirmando junto à equipe de auditoria da empresa os dados da terceira pessoa – vítima – utilizados na contratação”, ressaltou o delegado Lucas Sá, titular da DDF.
 
Segundo a autoridade policial, a DDF tomou conhecimento das fraudes na tarde de segunda-feira (22). “A vítima das condutas praticadas recebeu telefonemas da empresa de televisão, informando da existência de faturas em aberto (não pagas) em um endereço situado no bairro Funcionários I, local desconhecido para a vítima, motivo pelo qual esta procurou a delegacia para formalizar a denúncia, para que fossem tomadas as medidas cabíveis”, explicou o delegado.
 
 Na manhã desta terça-feira, a equipe da unidade policial começou a investigar os fatos, confirmando inicialmente que a linha contratada de maneira fraudulenta estava em plena atividade. Em seguida, o morador do endereço (Jamersson), que foi conduzido à DDF, negou ter conhecimento das fraudes praticadas. Os policiais então se deslocaram à empresa na qual a contratação foi realizada, identificando os vendedores Alexandre e Inelcy, como sendo os responsáveis pela contratação. A delegacia também também localizou o áudio com a confirmação dos dados da vítima e o telefone da pessoa responsável.
 
A fraude - A DDF descobriu que os vendedores Joelcy e Alexandre abordaram os moradores Jamesson e Raquel, oferecendo um pacote completo de TV por assinatura, por um preço “mais acessível”, e afirmando que eles teriam apenas que confirmar os dados apresentados pelos vendedores, em nome de uma terceira pessoa. O pacote seria instalado regularmente, mas funcionaria “por pouco tempo”, em média de três meses, até que a vítima descobrisse as fraudes e cancelasse a contratação.
 
 
Os clientes que contratavam os serviços não fariam nenhum pagamento à empresa de TV, mas sim diretamente aos vendedores o valor de R$ 100. Existem informações de que os vendedores seriam reincidentes em condutas desta natureza e que teriam vários clientes próprios, ou seja, vários clientes que utilizam informações de terceiras pessoas, repassando valores mensais aos suspeitos, em prejuízo das empresas de televisão e em prejuízo de pessoas inocentes, que tem seus dados utilizados de maneira criminosa.
 
 A DDF informa à população que não apenas os empresários/funcionários são responsabilizados pelas fraudes e passíveis de prisão. Toda e qualquer pessoa que tenha contribuído para a execução das fraudes, inclusive os clientes que solicitaram e concordaram com a contratação e instalação dos equipamentos em nome de terceiras pessoas, tão logo sejam identificados, responderão criminalmente pelas mesmas condutas criminosas – falsidade ideológica, associação criminosa, podendo ser condenados a até oito anos de reclusão.