Polícia conclui perícia sobre morte de funcionária de call center

Polícia conclui perícia sobre morte de funcionária de call center

A Polícia Civil da Paraíba, por meio do trabalho desenvolvido pela Delegacia de Crimes contra a Pessoa (Homicídios) da Capital, em conjunto com o Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC), concluiu o trabalho realizado para esclarecimento da dinâmica do crime que teve como vítima a monitora de qualidade de uma empresa de telemarketing, Suênia de Sousa Silva, de 25 anos. Ela foi morta por disparo de arma de fogo na noite do dia 8 de janeiro deste ano, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa.

 

Segundo o delegado responsável pelo inquérito, Luiz Cotrim, a vítima foi atingida quando saía do trabalho por um disparo de arma de fogo nas costas. “O projétil transpassou o corpo de Suênia, que morreu no local. Desde o dia do crime, iniciamos as investigações com o levantamento de informações na área do assassinato, ouvindo depoimento de familiares, amigos, colegas de trabalho, moradores do bairro e também comerciantes, que afirmaram que dois homens chegaram numa motocicleta para realizar assaltos na região. Paralelo a isso, contamos com o trabalho da perícia criminal que conseguiu recolher materiais que deram substância para afirmar que o caso não se tratava de bala perdida e sim um homicídio”, disse o delegado.

O perito criminal Hebert Boson frisou que foram cinco disparos de arma de fogo todos direcionados ao local onde se encontrava Suênia de Sousa. “A dupla estava voltada para o lado de saída da empresa, onde também tinha alguns pontos comerciais e um campo de futebol com adolescentes jogando. No trabalho pericial encontramos projéteis na fachada da empresa e por outros locais sempre no mesmo perímetro. O que conseguimos entender que o alvo deles era aquela localidade”, relatou.

Confirmando o entendimento da perícia, o delegado Luiz Cotrim acrescentou que os dois suspeitos já chegaram atirando na localidade para roubar os comerciantes e outras pessoas. “Nesse momento da chegada dos suspeitos e dos tiros, Suênia saía do trabalho e ao se deparar com aquela situação tentou voltar para a empresa quando foi atingida nas costas”, informou Luiz Cotrim.

O objetivo da polícia agora é identificar e prender a dupla responsável pela morte de Suênia, e a população pode contribuir com informações via o número 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds). A ligação é gratuita e o sigilo do contato é garantido.