Polícia diz que dona de cachorro encontrado morto em uma casa no Bairro dos Estados vai responder por maus tratos

Polícia diz que dona de cachorro encontrado morto em uma casa no Bairro dos Estados vai responder por maus tratos

 

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia do Meio Ambiente de João Pessoa, concluiu nesta terça-feira (8) a investigação que apurava a morte de um animal que foi encontrado em uma residência já em estado de putrefação no Bairro dos Estados, zona oeste da Capital. A denúncia foi realizada, no mês de maio deste ano, por vizinhos que estavam reclamando do cheiro desagradável que vinha de uma residência que estava desocupada.

 

A equipe de investigação da Delegacia do Meio Ambiente foi até o local e constatou que um cachorro da raça Pastor Alemão estava morto já há alguns dias. O animal foi encontrado caído próximo ao tanque da lavanderia. A informação repassada para os policiais foi de que o cachorro ficava sozinho na casa e que em dias alternados uma funcionária da proprietária do imóvel ia até lá para levar comida, trocar a água e realizar a limpeza do local.

 

O Instituto de Polícia Científica (IPC) foi acionado para realizar a perícia na casa. O  laudo enviado esta semana para a Delegacia mostra que quando o cachorro foi encontrado já fazia 48h da morte dele. Além disso, o perito não descarta a possibilidade de envenenamento, porque o animal realizava a guarda de uma casa desocupada, o que facilitaria a prática desse tipo de crime. Outra suspeita seria que o cachorro pode ter se engasgado com alguma coisa.

 

Na Delegacia, a proprietária do imóvel e do animal confessou que atualmente está morando em um apartamento no Jardim Oceania e que a cachorra de nome Mila ficou sozinha na casa do Bairro dos Estados. “Diante disso, restou comprovada a prática de maus-tratos a animais, na hipótese de abandono, nos termos do art. 32 da Lei 9.605/98, sendo confeccionado um Termo Circunstanciado de Ocorrência contra ela, o qual será remetido para o Juizado Especial Criminal”, falou o delegado Ragner Magalhães.

 

A Delegacia do Meio Ambiente orienta que a hipótese de abandono também configura crime ambiental, devendo o autor responder administrativa e criminalmente pelo fato. Qualquer denúncia pode ser registrada na própria Delegacia, que fica localizada na Central de Polícia, bem como o cidadão pode utilizar o disque denúncia – 197, sendo resguardado o anonimato.