Polícia identifica suspeitos de sequestrar e extorquir dono de posto de combustíveis de Campina Grande

Polícia identifica suspeitos de sequestrar e extorquir dono de posto de combustíveis de Campina Grande

Policiais Civis da Delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande identificaram os suspeitos de extorquir e sequestrar um empresário campinense dono de um posto de combustíveis. As fotos de Jonathan Montenegro, 19 anos, e Henrique da Silva Santana, 23 anos, foram divulgadas na manhã desta quinta-feira (28) durante uma entrevista coletiva.

O crime aconteceu na tarde do dia 20 de abril, nas imediações do Sitio Cardoso, de propriedade do empresário. Segundo testemunhas, a vítima foi abordada quando parou o carro que estava guiando, uma caminhonete. Os dois homens armados que chegaram a pé obrigaram o empresário a entregar as chaves do veículo e depois colocaram ele no banco de trás e fugiram.  

A família da vítima só teria tomado conhecimento do sequestro quando um homem ligou a noite informando que estava com o empresário e exigiu uma quantia em dinheiro para liberar a vítima. Depois de uma negociação, o sequestrador aceitou soltar o empresário mediante o pagamento de R$ 10 mil. O valor foi entregue no local marcado pelo criminoso e em seguida o empresário foi liberado na zona rural. A caminhonete do empresário foi encontrada dois dias depois do crime.

A polícia só foi informada do caso depois da negociação, o que dificultou a prisão dos suspeitos que foram identificados depois da descrição das testemunhas e da própria vítima. “A forma da ação mostra que os suspeitos conheciam a rotina da vítima deixando para agir quando ele chegava ao sitio dele, um local sem vigilância. Certos de que não seriam identificados pelo crime, um dos suspeitos usou as redes sociais para mostrar uma grande quantia em dinheiro que pode ter sido oriundo do pagamento do resgate”, disse o delegado Cristiano Santana.

Os levantamentos da polícia mostraram que um dos suspeitos, Henrique da Silva Santana, é da Bahia. Já Jonathan é de Campina Grande. O delegado Cristiano Santana pediu à Justiça o mandado de prisão dos suspeitos, e agora os dois estão sendo procurados para responder pelo crime que cometeram.