Polícia Civil intensifica ações contra estelionatários em João Pessoa

A repressão qualificada aos crimes de estelionato na Capital resultou na prisão de cinco pessoas suspeitas da prática de golpes e que tinham mandados de prisão em aberto, no período de onze dias. As ações que acontecem desde o dia 21 de setembro são resultado de investigações realizadas pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa.

De acordo com o delegado Ragner Magalhães, a delegacia especializada desenvolve investigações próprias para desarticular a ação de pessoas responsáveis por fraudes na atualidade e ainda vem efetuando o cumprimento de mandados de prisão em aberto de crimes cometidos em anos anteriores. “A nossa unidade tem atualmente investigações próprias que estão resultando em pedidos de representação deferidos pela Justiça e cumpridos com sucesso. Contudo, havia uma demanda de mandados contra estelionatários, que estavam pendentes, e estão sendo cumpridos na operação que intitulamos de ‘Contra Golpe’, com a prisão de três homens e uma mulher nesse período. Assim, damos continuidade à instrução criminal e ainda uma solução definitiva para esses casos de golpes ocorridos em João Pessoa”, explicou a autoridade policial.

 

 

 

 

 

 

 

Nesta quinta-feira (1), investigadores da DDF prenderam o empresário Bruno do Vale Mendonça pelo crime de estelionato. Ele atuava no ramo de concessionárias de veículos e é investigado por envolvimento em diversas negociações fraudulentas de veículos, que segundo a Polícia resultaram na apropriação indevida de pelo menos R$ 800 mil. Mais três pessoas envolvidas nos golpes estão sendo investigadas pela delegacia e já têm mandado de prisão expedidos.

Já durante a Operação Contra Golpes, os presos foram três homens e uma mulher, que agiram individualmente nos anos de 2007 e 2009. Todos tinham mandado de prisão em aberto suspeitos de aplicar golpes por meio da emissão de cheques com restrições ou cheques sem fundo, além de notas promissórias, que nunca haviam sido pagas.

Ragner Magalhães ainda acrescentou que qualquer denúncia sobre fraudes ocorridas em João Pessoa devem ser registradas na delegacia especializada, que fica na Central de Polícia Civil, ou ainda repassadas para o número 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social, cuja ligação é gratuita e garante o sigilo da identidade do denunciante.