Polícia prende dupla suspeita de integrar quadrilha de explosões a banco

Polícia prende dupla suspeita de integrar quadrilha de explosões a banco

A Polícia Civil da Paraíba, por meio do trabalho investigativo realizado pela Delegacia de Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos) de Campina Grande, em conjunto com o Grupo Tático Especial (GTE) da 12ª Delegacia Seccional, com sede em Esperança, prendeu dois homens suspeitos de participar de um grupo criminoso suspeito de praticar explosões em bancos. A ação policial foi realizada em Remígio, durante o fim de semana.

Foram presos Ronaldo Batista e Valmir de Lima Santos. Além deles, também estava na casa Josenildo Lima, que foi baleado. Na ação, os policiais apreenderam um revólver calibre 38, cilindros de gás, lixadeiras, grampos, alicates de corte, marreta e outros materiais utilizados para arrombamentos e explosões de caixas eletrônicos.

De acordo com o titular da Roubos e Furtos, delegado Cristiano Santana, várias informações chegaram até a delegacia indicando o esconderijo de um bando armado na cidade de Remígio. “Levantamos os dados e conseguimos chegar até o local, uma casa na zona rural do município. Fizemos o cerco e houve troca de tiros. Ao fim da ação policial, prendemos dois suspeitos e um deles [Josenildo] foi atingido pelos disparos, foi socorrido para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos”, disse o policial.

 “Os dois suspeitos presos integram um grupo maior de assaltos a agências dos Correios e explosões de caixas eletrônicos de instituições bancárias. As investigações continuam até desarticular por completo a quadrilha”, adiantou Cristiano Santana. Os presos foram levados para a Central de Polícia em Campina Grande e após depoimento serão encaminhados para uma unidade prisional. Eles responderão pelos crimes de associação criminosa, explosão e ainda furto qualificado.