Polícia Civil prende em Cajazeiras suspeitos de matar filha de policial militar

Policiais Civis do Grupo Tático Especial (GTE) da 20ª Delegacia Seccional de Cajazeiras prenderam, na tarde desta sexta-feira (7) Igo Stray Ramos Pereira, 32 anos, e José de Sousa da Silva, 38 anos. Os dois são suspeitos de matar nesta madrugada Michele Amorim, 26 anos, filha de um sargento da Policia Militar. O crime aconteceu em um matagal na zona norte de Cajazeiras, no Sertão paraibano.

O corpo de Michele foi encontrado no início da manhã desta sexta-feira (7) com marcas no pescoço, o que levanta a suspeita de que ela pode ter sido esganada. As investigações para identificar os responsáveis pelo homicídio começaram no local com as informações repassadas por alguns moradores da área. Eles disseram que a vítima foi vista próximo ao matagal com dois homens.

José de Sousa, que tinha um relacionamento amoroso com Michele e que estava no local acompanhando os trabalhos dos peritos, foi levado para a Delegacia e durante o depoimento informou que Michele tinha saído da casa dele às 2h da manhã e que depois disso não teria mais encontrado ela e denunciou Igo como o autor do crime.

Com base nesta informação os policiais iniciaram as diligências e horas depois conseguiram encontrar Igo no bairro Mutirão, na mesma localidade onde o corpo de Michele foi achado. Quando viu a viatura, Igo ainda tentou fugir em direção ao mato, mas foi alcançado e levado para a Delegacia. Na presença do delegado ele negou a autoria do crime e disse que quem assassinou Michele foi José de Sousa.

“Recebemos a informação de que Igo e José foram vistos caminhando com a vítima durante a madrugada próximo ao local onde o crime aconteceu o que faz deles os principais suspeitos do homicídio. Segundo testemunhas, os três costumavam se encontrar para consumir drogas. Agora vamos concentrar os trabalhos para descobrir qual o motivo do crime”, disse o delegado Elcenho Engel, responsável pelas investigações.

Igo Stray Ramos Pereira já cumpriu seis anos de prisão por roubo e agora vai responder junto com José de Sousa da Silva por homicídio. Os dois foram encaminhados para o Presidio de Cajazeiras para aguardar a sentença da Justiça.