Polícia prende homem suspeito de comandar grupo criminoso no bairro do Araxá, em CG

Polícia prende homem suspeito de comandar grupo criminoso no bairro do Araxá, em CG

Uma operação realizada nas primeiras horas desta quarta-feira (1) por policiais civis da 3ª Delegacia Distrital e do Núcleo Especializado na Repressão às Tentativas de Homicídios (Nertho) da 10ª Delegacia Seccional de Campina Grande, prendeu Mawyel Nascimento Farias, 21 anos, suspeito de liderar um grupo criminoso no bairro do Araxá, responsável pela prática de assaltos, tráfico de drogas e homicídios.

Mawyel, que já é investigado pela Delegacia de Crimes Contra Pessoa (Homicídios), aparece no levantamento realizado pela polícia como um dos seis suspeitos de invadir a casa de uma adolescente de 14 anos no bairro do Araxá em março desse ano. O grupo teria atirado no abdômen da menina e espancado o padrasto dela e a mãe. As investigações realizadas na época mostraram que o crime foi motivado por uma briga entre grupos rivais. O namorado da garota seria um rapaz que mora no bairro do Jeremias.

A polícia conseguiu identificar três suspeitos de cometer o crime, entre eles Mawyel. O mandado de prisão dele foi expedido pela Justiça e cumprido durante a operação. “De acordo com informações repassadas pela Delegacia de Crimes Contra a Pessoa, ele já praticou dois homicídios e está sendo investigado por outros dois. No bairro do Araxá, Mawyel é considerado um homem muito perigoso, inclusive teria assumido o lugar de outro criminoso conhecido como ‘Safra’, que comandava a prática de homicídios tentados e consumados, comercializava drogas e ameaçava moradores do bairro”, falou a delegada Elizabeth Regina Beckman de Sousa.

Mawyel também é suspeito de ter participado do assalto ao Fórum do município de Ingá. Com ele a polícia encontrou uma substância semelhante à maconha e um revólver calibre 38 e várias munições. Agora os policiais vão concentrar os trabalhos na identificação dos outros suspeitos de tentar matar a adolescente e espancar os pais dela. Mawyel foi ouvido e está recolhido na carceragem da delegacia aguardando a audiência de custódia, se não for liberado será encaminhado para o Presídio, onde vai ficar aguardando pela sentença da Justiça.