Polícia prende homem suspeito de roubo de motos na cidade de Sousa

Polícia prende homem suspeito de roubo de motos na cidade de Sousa

A Polícia Civil, por meio de um trabalho realizado pela 19ª Delegacia Seccional, com sede em Sousa, prendeu Paulo Roberto Tavares de Oliveira, contra quem existia um mandado de prisão em aberto, pelo crime de roubo, expedido pela 1ª Vara da Comarca de Sousa.

De acordo com o delegado Francisco Abrantes, do Núcleo de Roubos e Furtos da seccional, o suspeito foi identificado e preso no Conjunto Nossa Senhora de Fátima, na localidade conhecida por ‘Cangote do Urubu’. “O suspeito já vinha sendo investigado por diversos assaltos nessa cidade, especialmente por roubos de moto. O trabalho policial continua e se tiverem outras pessoas envolvidas nesse tipo de crime, consequentemente, elas serão identificadas e presas”, disse a autoridade policial. O suspeito foi ouvido na Delegacia e em seguida encaminhado para uma unidade prisional, onde deverá aguardar as decisões da Justiça.

Núcleo - A Polícia Civil da Paraíba implantou um Núcleo de Roubos e Furtos na cidade de Sousa, no Sertão do Estado, que ficará responsável pelos inquéritos relacionados a assaltos a pessoa e a estabelecimentos comerciais.  O espaço começou a funcionar no último dia 25 de abril e está instalado no prédio da 19ª Delegacia Seccional, com uma equipe completa: delegado, escrivães e agentes de investigação, além de viatura.

O delegado responsável é Francisco Abrantes. A delegacia trabalha em regime de expediente com autonomia de funcionamento. Nos fins de semana, a Delegacia Distrital recebe os registros e repassa para o núcleo na segunda-feira.

A delegada da 19ª Seccional, Patrícia Forny, destacou a importância do núcleo. “Tenho certeza que executaremos um trabalho diário, que exigirá dedicação e comprometimento e a equipe selecionada está à altura do desafio. Reforçamos que é importante a participação da sociedade, por meio do número 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), ajudando com informações que levem ao reconhecimento dos autores dos crimes patrimoniais”, finalizou.