Polícia desarticula quadrilha que lesava locadoras de veículos

Polícia desarticula quadrilha que lesava locadoras de veículos

 

A Polícia Civil da Paraíba deflagrou na manhã desta quarta-feira (19) a Operação “Vulcano”. Oito pessoas foram presas por equipes da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio (DCCPAT). Elas são suspeitas de integrarem uma organização criminosa que aplicava furtos e golpes contra locadoras de veículos. Pelo menos, três empresas, instaladas em João Pessoa e Pernambuco, já teriam sido lesadas pela ação dos criminosos.

De acordo com o delegado Wagner Dorta, titular da DCCPAT, a estimativa é que o prejuízo causado seja superior a R$ 4 milhões. “As equipes continuam realizando diligências e os principais responsáveis pelos crimes já foram localizados e presos. Eles foram interrogados e a maioria  confessou os delitos”, afirmou o delegado Wagner Dorta.

Dorta ainda acrescentou que a Polícia Civil já possui provas da participação dos suspeitos nos crimes investigados e está convicta que eles serão condenados pela Justiça.  

“O nosso convencimento quanto à participação deles nos crimes investigados está formado. Eles causaram grande prejuízo às empresas, em razão das locações serem feitos por meio fraudulentos. Com a prisão dos responsáveis, o inquérito está robusto por provas. Os presos serão indiciados por furto mediante fraudes, organização criminosa e estelionato”, acrescentou Dorta.

Entre os presos, está Hugo José Rodrigues Arruda, de 33 anos, apontado pela polícia como o chefe da quadrilha. Além dele, foram cumpridos mandados de prisão contra Bruno Henrique Rodrigues Lima (31 anos), Nathalie dos Santos Alves (28 anos),  Stanley Cabral dos Santos Paiva (30 anos), Renata de Assis Targino (27 anos), Thiago Dantas de Souza ( 33 anos), Roldney Welison Pereira de Sousa Almeida (32 anos) e Diego dos Santos Alves (32 anos).

Ainda foram apreendidos três veículos que haviam sido locados por meios criminosos, sendo que dois deles estavam na casa da presa Renata de Assis Targino. Até o final da manhã desta quarta-feira, os policiais já haviam cumprido oito dos 12 mandados de prisão expedidos pela Justiça da Paraíba. As diligências terão continuidade até que todos os envolvidos nas transações criminais sejam localizados e presos.