Polícias da Paraíba e Pernambuco prendem suspeitos de participação em sequestro de criança

Polícias da Paraíba e Pernambuco prendem suspeitos de participação em sequestro de criança

A Polícia Civil da Paraíba, em ação conjunta com as Polícias Civil e Militar de Pernambuco, prendeu nesta sexta-feira (6) sete pessoas, sendo cinco em Cajazeiras (PB) e duas na cidade de Petrolina (PE), além de ter apreendido um menor, todos envolvidas no sequestro de uma criança de quatro anos de idade. Segundo o chefe de Investigação do Grupo Tático Especial da Polícia Civil em Cajazeiras, Ítalo Cardoso, a operação contou com a participação de cerca de 80 policiais dos dois Estados e desarticulou uma quadrilha que atuava no Sertão da Paraíba e de Pernambuco.

 

 “O sequestro da criança aconteceu em Petrolina (PE) e ela foi trazida para Cajazeiras (PB) como forma de represália porque um dos assaltantes que teria levado um malote com cerca de R$ 100 mil de um supermercado em Cajazeiras fugiu com o dinheiro e não fez a divisão com a outra parte do bando. Como ele tinha residência em Petrolina, um dos integrantes do bando foi até aquela cidade, sequestrou uma criança de sua família e a trouxe para o Sertão paraibano”, explicou o agente Ítalo Cardoso.

 

O caso teve início há cerca de um mês, quando um supermercado de Cajazeiras foi assaltado e um dos bandidos fugiu para Petrolina levando o dinheiro do assalto. Alguns dias depois, o outro assaltante foi até Petrolina pegar sua parte do dinheiro, que lhe foi negado pelo comparsa. A partir daí começou uma rixa entre eles e houve um grande desentendimento entre os membros da quadrilha, o que culminou com o sequestro da criança como vingança.

Ainda segundo o agente de investigação Ítalo Cardoso, a Polícia Civil de Pernambuco e o Ciosac (PM/PE) entrou em contato com os policiais paraibanos informando sobre o sequestro de uma criança em Petrolina, o que coincidiu com informações já colhidas pela Delegacia de Cajazeiras sobre o caso do assalto ao supermercado. “A partir daí, as Polícias dos dois Estado montaram uma operação que culminou na manhã desta sexta-feira com a prisão de todos os envolvidos e a resolução do caso”, concluiu.