Suspeito de duplo homicídio de mãe e filha é preso em João Pessoa e vai responder por crime triplamente qualificado

Suspeito de duplo homicídio de mãe e filha é preso em João Pessoa e vai responder por crime triplamente qualificado

O auxiliar de serviços gerais Juvanildo Marcelino dos Santos, 49 anos, principal suspeito de matar a facadas a companheira Cláudia Bernardino dos Santos, 44 anos, e a filha dela, Vitória Keren Oliveira de Sousa, 15 anos, no bairro do Grotão, em João Pessoa, será indiciado por duplo homicídio triplamente qualificado: por motivo fútil, torpe e impossibilidade de defesa das vítimas. Em relação à companheira, ele ainda vai responder por feminicídio.

Em depoimento à Polícia Civil, na manhã desta segunda-feira (5), o auxiliar de serviços gerais afirmou que cometeu o crime porque discordava da enteada, que não queria o relacionamento dele com a mãe. A prisão do suspeito foi realizada pela Polícia Militar neste domingo (4) e o crime aconteceu no dia 1º de outubro. Desde então, as Polícias Civil e Militar vinham trabalhando para localizar o homem, encontrado em um matagal no bairro Esplanada, na Capital.

De acordo com o tenente coronel Carlos Sena, comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar, populares reconheceram Juvanildo e entraram em contato com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), responsável pelo deslocamento de equipes até a área indicada e prisão do suspeito. “Após ser preso, ele informou que estava há cinco dias sem se alimentar, debilitado, e por isso foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro do Valentina para avaliação médica, ao mesmo tempo em que a Polícia Civil foi comunicada do fato”, afirmou Sena.

Juvanildo teve alta e foi encaminhado à Central de Polícia, onde foi ouvido na Delegacia de Crimes contra a Pessoa (Homicídios). Segundo o delegado Reinaldo Nóbrega, titular da delegacia especializada, Juvanildo confessou o crime com detalhes. “Ele afirmou que para cometer os assassinatos utilizou quatro facas de cozinha e negou que a motivação esteja ligada a um relacionamento que queria ter com a enteada. Segundo o suspeito, a menina não queria que a mãe continuasse com ele, o que teria assim motivado os homicídios”, revelou o delegado. A autoridade policial ainda afirmou que Vitória estava dormindo quando recebeu os golpes de faca e a mãe foi atingida quando se dirigiu ao quarto, após escutar os gritos da filha.

Nóbrega também ressaltou a integração das polícias para a elucidação do crime e prisão do suspeito. “Mantivemos sempre a comunicação e desde a data dos assassinatos a Polícia Civil estava produzindo peças de investigação para fundamentar o pedido de prisão, que foi imediatamente deferido pelo juiz plantonista no sábado. Isso nos fez ter o mandado de prisão preventiva nas mãos quando a Polícia Militar localizou Juvanildo, que permanece na Central de Polícia, de onde será encaminhado para o Presídio do Roger”, finalizou.