Tarcísio Jardim fala sobre a conquista do campeonato mundial de Jiu-Jitsu e como isso deve estimular policiais civis a alcançar objetivos

O agente de investigação da Polícia Civil da Paraíba, Tarcísio Jardim, acaba de se tornar o número 1 do Jiu-Jitsu, depois de ter conquistado o título de Campeão Mundial Master, em competição realizada no último sábado, 26, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Tarcísio Jardim venceu Rafael Formiga por 2 a 0 no World Master Senior, uma das competições mais importantes do mundo e que reuniu cerca de 2 mil atletas de vários países.

Jardim já havia conquistado os títulos de campeão brasileiro e vice-campeão mundial, além de ser bi-campeão sul-americano em sua categoria e ter sido medalha de bronze por duas vezes no Pan-Americano. O título mundial era o único que estava faltando na carreira do atleta.

O investigador falou sobre a importância do título e destacou que isso deve estimular mais policiais a participarem de competições e continuarem a manter o foto para alcançarem seus objetivos. A entrevista:

Qual a importância desse prêmio no desenvolvimento da sua carreira?

- Esse título é o mais importante da minha carreira. Treinei anos para chegar até ele. São 16 dedicados ao Jiu-Jitsu para, enfim, pode soltar o grito de campeão mundial. Reconhecimento nunca é demais, principalmente para nós atletas devido à visibilidade dos patrocínios, pois dependemos disso para bancar nossa carreira. Selei meus dias de sofrimento com essa vitória. Para mim, um dos pontos mais importantes desse título é mostrar a todos que tudo é possível, mostrar aos amigos e desesperançosos que ninguém pode dizer até onde você pode ir, se aquilo é seu sonho, vá lá e conquiste ele.

Como aplicar essa conquista na carreira de agente da Polícia Civil?

- Não tenho certeza, mas acho que sou o primeiro policial civil campeão mundial absoluto faixa preta máster da IBJJF. Um título desse, conquistado por um policial, motiva os colegas a irem atrás dos seus objetivos. Somos um corpo só e a conquista de um companheiro é a conquista de todos, é felicidade compartilhada. Além dessa parte da motivação, essa conquista mostra os grandes valores que temos dentro da Polícia, que é por muitas vezes criticada e desmerecida pela própria população. Dou aulas de defesa pessoal na Academia de Polícia Civil (Acadepol) para os policiais da Paraíba, estou contribuindo como posso para especializar ainda mais nossa força policial. Esse título vai estimular mais policiais a treinarem, aprenderem e se defenderem. E o mais importante: a defenderem a população. É um fôlego a mais para todos.

Quais os próximos desafios?

- O resto desse ano vou curar as lesões, que não são poucas, e aproveitar o momento no que se refere à conquista do título. Mas logo em janeiro já tenho o primeiro Grand Slan de 2016, o campeonato europeu, em Lisboa, Portugal. Vamos lá!