Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Polícia Civil e Ministério Público da Paraíba prendem 11 vereadores de Santa Rita suspeitos de criar evento para fazer turismo em Gramado (RS)

Notícias

Polícia Civil e Ministério Público da Paraíba prendem 11 vereadores de Santa Rita suspeitos de criar evento para fazer turismo em Gramado (RS)

Onze vereadores do município de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa, tiveram uma surpresa nada agradável na madrugada desta terça-feira (05). Eles voltavam de uma viagem a Gramado (RS) quando foram presos na BR-101 que liga João Pessoa a Recife por uma força-tarefa denominada “Operação Natal Luz” composta pelo Gaeco – Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado – do Ministério Público e pela Polícia Civil da Paraíba.

Além dos vereadores, foram presos o contador da Câmara Municipal de Santa Rita e um vereador do município de Lagarto, no Ceará. Ao todo, 13 pessoas foram presas na operação, suspeitas da prática de crime de peculato – uso do dinheiro público em benefício próprio – através de recebimento de diárias e passagens aéreas que não condiziam com o objetivo apresentado ao poder público para gerar a despesa.

Uma entrevista coletiva com o delegado Allan Terruel e os promotores do Ministério Público Romualdo Tadeu de Araújo Dias e Reynaldo Di Lorenzo Serpa Filho esclareceu como tudo aconteceu. Segundo o delegado Allan Terruel, da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado – DRACO – da Polícia Civil da Paraíba, o Poder Público de Santa Rita gastou R$ 71 mil em diárias, além de R$ 8,4 mil em inscrições para um curso fictício e passagens aéreas para todo o grupo, cujo valor não foi divulgado.

Ele disse que este é apenas um dos eventos patrocinados pela Prefeitura de Santa Rita e que as investigações apontam que ele só existia no papel. “Ao logo dos anos vários seminários e eventos desse tipo foram pagos com o dinheiro da Prefeitura, mas agora os contribuintes se cansaram dessa farra e resolveram denunciar as falcatruas à polícia. Foi a partir de uma denúncia anônima com o panfleto de um evento que aconteceria em Gramado, no Rio Grande do Sul, que iniciamos a investigação que culminou com a prisão de 11 dos 19 vereadores de Santa Rita”, disse o delegado Allan Terruel.

“Acontece que ao cruzar as informações com o Ministério Público e verificar a existência do evento anunciado no panfleto, descobrimos que uma das palestrantes estaria em outro evento na mesma data na cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará. Então, ela não poderia estar no Rio Grande do Sul e no Ceará ao mesmo tempo. Ao que tudo indica – e isso ainda está sendo investigado – é que os vereadores forjaram a realização de seminário pra fazer turismo em Gramado, justamente no período conhecido como o famoso “Natal Luz” daquela cidade”, argumentou o delegado.

A operação “Natal Luz” teve a participação das Polícias Civis do Rio Grande do Sul, Sergipe, já que a empresa contratada para realizar o evento foi de Sergipe, além do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco). A Polícia Rodoviária Federal também deu apoio para a prisão dos envolvidos na BR-101, próximo a Mata Redonda, município de Alhandra.

A partir de agora, o Ministério Público e a Polícia Civil deverão continuar as investigações e os presos participarão de audiência de custódia, quando ficarão à disposição do Poder Judiciário.

OS PRESOS

Anésio Miranda, presidente da Câmara dos Vereadores de Santa Rita

Fábio Cosme, contador da Câmara Municipal de Santa Rita

Vereadores:  Brunno Filho de Cicinha, Cícero Medeiros, Sérgio Confecções, Francisco Queiroga, Rosa do Vaqueiro, João Grandão, Marcos Farias, Galego do Boa Vista, Diocélio de Várzea Nova e Ivonete.

Acessar


Esqueceu sua senha?
Voltar para o topo
Secretaria de Estado da Comunicação Institucional