Notícias

Polícia Civil prende suspeitos de participarem de assalto à casa de empresário em Sousa

A Polícia Civil da Paraíba, através das Delegacias Seccionais de Sousa e Cajazeiras, deu cumprimento a cinco mandados e sete de busca e apreensão nesta sexta-feira (18), nas cidades de São João do Rio do Peixe, Sousa e também em João Pessoa.

Durante a ação, a Polícia conseguiu prender os suspeitos que teriam praticado o assalto na casa de um empresário em Sousa. Os criminosos invadiram a residência usando fardas para dar a entender que eram policiais civis. Além disso, utilizaram um mandado judicial de busca e apreensão falso.

“As prisões ocorridas hoje retiram de circulação um grupo criminoso que vinha praticando assaltos em Sousa e outras cidades da região. Há algum tempo a Polícia vem investigando e monitorando o grupo. A partir desse trabalho investigativo, representamos pela prisão e fomos atendidos pela Justiça, fazendo cumprir os mandados com êxito nesta sexta-feira”, disse o delegado Glauber Fontes, da Seccional de Polícia Civil em Cajazeiras.

A ação foi realizada em conjunto pelas equipes das delegacias seccionais de Sousa e Cajazeiras e obteve êxito com a prisão de um homem conhecido como “Paulo Tábua” na cidade de São João do Rio do Peixe por participação em assaltos na região. Em Sousa, foram presos um popular conhecido como “Junior Papo” e outro conhecido como “Marquinhos de Paulo Tábua”, todos presos pela Polícia Civil. Além disso, a Polícia Militar prendeu mais dois envolvidos e os levou para a Delegacia de Sousa, onde foram realizados os procedimentos necessários.

Já em João Pessoa, foi dado cumprimento a um mandado de busca e apreensão na casa de um advogado que também estaria envolvido com a quadrilha. “Eles trabalhavam de forma muito organizada. Nós vamos continuar as investigações e novas prisões poderão acontecer. O trabalho da Polícia é constante e todos os indícios estão sendo investigado”, concluiu o delegado Antonio Luís Barbosa Neto, da Seccional de Polícia Civil em Sousa.

Os presos foram ouvidos na Delegacia de Sousa e, depois das formalidades legais, foram conduzidos à Colônia Agrícola Penal da cidade.

 

Assessoria de Imprensa. Polícia Civil da Paraíba